Páginas

domingo, 7 de agosto de 2016

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Foi amor sim!



Não é porque o sentimento acabou que significa que não foi amor!
Foi amor sim! 
Mas, ninguém pode viver um sentimento sozinho. 
É como uma semente,que precisa de água, adubo e sol para crescer.
O sentimento tá ali, 
Mas, se não há cuidado, 
Se não há respeito, 
Se não for regado, não floresce.
E se florescer por causa que a 'natureza' deu condições para isso, 
não vai muito longe, ele seca. 
Assim, são com os sentimentos, eles precisam ser cultivados para resistir! 


Eu dei muito de mim, e a única coisa que eu esperava em troca 
Era um pouco de honestidade e sinceridade 
Estava em um estágio em que eu acreditava que podia esperar por você o tempo que fosse. 
Porém, olhando bem as coisas de perto e depois de me sentir infinitamente trouxa 
Eu percebi que não tem porque esperar por alguém pelo qual não se importa com você. 


Ainda é difícil pra mim, e ainda dói 
Porque estou abrindo mão de coisas que eu sonhei durante muito tempo 
De momentos que eu vivi e imaginei inúmeras vezes na minha mente 
Mas, definitivamente eu não posso mais 
Eu não quero mais me ver implorando por atenção 
Me ver tomando tudo como uma resposta 
De falar e falar sozinha enquanto você apenas visualiza, me olha e não diz nada. 


Eu estou desistindo de você! 
Mas, não porque o que eu sentia era fraco 
Ou porque não era amor
É que 
Foi você quem não deu valor 
E infelizmente, esse tipo de sentimento precisa de resposta
Porque eu não posso vive-ló sozinha. 



segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Nova história de amor






Eu estive por muito tempo perdida como se um mar gigante tivesse me engolido por um longo tempo, abandonei algumas crenças, alguns sonhos e alguns desejos do meu coração; Mas, mesmo assim ainda me sinto perdida, como se cada ponto meu estivesse em um lugar diferente desse planeta.
Eu me vi de frente para o nada e ainda me vejo me afastando desse nada aos poucos, ainda perdida, ainda ferida; Ainda assim eu estou me reerguendo devagar!

Dizem que é preciso chegar ao fundo do poço para que se possa  haver uma grande mudança interior dentro de uma pessoa e parece que finalmente ela está acontecendo em mim. É que de um tempo pra cá parece que a saudade de alguns momentos e de uma antiga "eu" começa a apertar meu peito... Porque eu sinto falta do cheiro que aquela época tinha, eu sinto falta da amizade que aquele tempo me proporcionava e eu sinto falta dos sonhos que aquela garota sonhava. 

Porém isso não quer dizer que isso tudo possa voltar, ou que vou regredir e ser aquela que eu fui há um tempo atrás. Não! É muito mais complexo do que simples, por que no fundo a forma em que estou é apenas um reflexo do  medo que eu sempre tive de lutar pelas coisas que eu amo e que eu realmente acredito. Não é como se esse medo tivesse desaparecido da noite pro dia, por que eu ainda sei que ele está aqui, só que é como se parte dele estivesse sendo dominada por uma coragem repentina.

Agora eu finalmente posso entender, porque todos os textos em que me envolvi nesse tempo se tornaram algo sem sentido, ou algo frio sem que capitasse muito sentimentos e é por isso que sou tão apegada as minhas antigas histórias, por que nelas, mesmo que de uma forma subliminar estão escondidos grande parte dos meus sonhos.

É... Parece que chegou o momento de voltar a sonhar e nada melhor que voltar a sonhar com uma nova história de amor:

EM BREVE: "The Last Will" 


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Procura-se


Procura-se alguém que me ame

E acima disso que se ama
Procura-se alguém que chora
E que depois disso enxugue as lágrimas e siga em frente

Procuro o amor onde ninguém mais consegue enxergar
Procuro um sorriso que não possa se apagar
Espero carinho, evito a saudade
E dispenso olhares de piedade.

Procura-se a coragem
Mas, aquela coragem que existe dentro de quem tem medo
Procuram-se os sonhos
Perdidos e misturados em meio a grandes pesadelos.

Procuro abraços em um corpo que não existe coração
Procuro encanto, beleza, gentileza 
E mais que isso, procura paixão.
Procuro confiança, nos não confiáveis e percebo coisas não notáveis.

Procura-se firmeza e atitudes 
Pelas mãos daquele que não pode me oferecer
Procura-se tempo para esticar mais nossas vidas
Procuro segurança em que não pode me segurar

Procuro o toque daquele que insiste em não me tocar
Procuro, procuro, procura-se, procura-se
Eu procuro tudo naquele que nunca pode me dar. 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Eu amo!




Tudo que eu não coloco pra fora, não dizendo ou não escrevendo acaba se tornando um "bloqueio" em minha escrita... E finalmente ontem a noite eu conseguir colocar boa parte do meu "bloqueio" pra fora e compartilho agora com vocês a minha mais nova descoberta intitulada de "Eu Amo"


Eu amo

O seu cheiro, o seu jeito, sua voz de garotinha...
Eu amo tua cor, teu cabelo, tuas mãos e os olhos tristes que eu sempre via sem entender.
Eu amo seus ataques dramáticos e sua alma de artista.
Eu amo suas crises de “fofura”, quando você diz as coisas que sente e se abre pra mim.
Eu amo o modo como você me corrige ou quando você tentava ser superior a mim.
Eu amava as nossas apostas para ver quem humilharia o outro.
Eu amava ouvir música ao teu lado, implicar com você, tentar te bater.
Eu amava quando você estragava os meus poemas ou textos com suas brincadeiras idiotas e quando eu podia abraçar você.
Eu amo trollar- te e odiar-te pra logo depois adorar você.
Eu amo seu humor exagerado, quando você fica triste ou com raiva... Só pra poder estar perto e tentar te ajudar, te dar carinho.
Amo tentar imitar sua letra e fazer você pensar sobre a sua vida.
Amo brincar de adivinhação ou trocar poucas palavras...
Amo irritar, cutucar, bagunçar e atormentar sua vida.
Amo sua voz ao telefone e a sua risada.
Amo me imaginar nos teus braços e imaginar seus lábios.
É mais do que isso eu descobri que amo você!

By: Jenny Ferreira